Desvendando as quatro características das pessoas criativas

Pessoas criativas tendem a apresentar características tanto de introversão quanto de extroversão. Eles estão dispostos a brincar com várias ideias até encontrarem a certa e se divertem com esse processo, em vez de levá-lo muito a sério.

Desvendando as quatro características das pessoas criativas

Há um equívoco comum de que a criatividade é uma habilidade inata. Muitos acreditam que pessoas como Henry James e Leonardo da Vinci simplesmente nasceram com as características que os impulsionaram ao sucesso. No entanto, pesquisas realizadas nas mentes desses indivíduos criativos revelaram que muitos deles compartilham características comuns que lhes permitem aumentar sua criatividade. Joseph G.

Mason, autor do livro How to Build Your Management Skills, conduziu pesquisas sobre as características de indivíduos criativos por meio do uso de estudos. Em seu capítulo, “Como desenvolver ideias”, Mason ilustra perfeitamente as quatro principais características dos indivíduos criativos e afirma que essas características podem ser adquiridas ou desenvolvidas pela maioria das pessoas. Pessoas criativas tendem a apresentar características tanto de introversão quanto de extroversão. Eles estão dispostos a brincar com várias ideias até encontrarem a certa e se divertem com esse processo, em vez de levá-lo muito a sério.

Pessoas criativas têm a mente aberta e estão dispostas a ouvir e experimentar novas ideias ao colaborar com outras pessoas. Eles também têm um forte senso de flexibilidade, o que apóia sua vontade de experimentar novas ideias e experiências. Pessoas criativas são sensíveis, parecem mais acessíveis aos outros e estão dispostas a ouvir seus pensamentos ou sentimentos. Trabalhar de forma independente permite que pessoas criativas abracem sua liberdade pessoal e tomem suas próprias decisões sobre como fazer as coisas.

Para aumentar a tolerância em assumir riscos, pessoas criativas pensam no potencial de recompensa. Uma pessoa intuitiva toma decisões com base em sentimentos, e pessoas criativas podem explorar essa habilidade mais do que outras pessoas. Eles confiam em si mesmos para seguir seus corações em vez de se sentirem restringidos por demandas mais lógicas. A intuição nem sempre leva à solução perfeita, mas é uma ferramenta útil para debater ideias e gerar ideias.

A capacidade de criar ideias diferentes, que não são variações de uma única ideia, pode ser aprimorada nos participantes apresentando-lhes um cenário e, em seguida, continuando a adicionar uma nova condição quando um consenso for alcançado. A capacidade de fornecer visões ou perspectivas detalhadas sobre a ideia pode ser aprimorada aos candidatos, pedindo-lhes que descrevam um evento ou hobby em detalhes. A capacidade de pensar em ideias únicas e originais ou em melhorias em ideias existentes pode ser aprendida por ordem de chegada para responder perguntas. Criatividade é a capacidade e a vontade de produzir notícias.

As brincadeiras infantis e as grandes conquistas em arte, ciência e tecnologia são tradicionalmente chamadas de criativas, mas qualquer tipo de atividade ou produto, seja ideacional, físico ou social, pode ser criativo. Os críticos apontam que não há critérios objetivos para pontuar as respostas e que o desempenho no teste pode não ser indicativo de uma mente criativa. Uma pessoa artística ou criativa pode parecer despreocupada, mas também pode ser incrivelmente trabalhadora e motivada quando se trata de perseguir sua paixão. Tipos criativos, de cientistas a artistas e músicos, podem criar soluções criativas para problemas do mundo real.

Há um forte suporte de pesquisa para uma função para imagens visuais na memória, mas sua relevância para a criatividade ainda está sendo explorada. É claro que a criatividade não é uma habilidade inata; ao contrário, é algo que pode ser desenvolvido por meio da prática e da dedicação.

Cris Lindner
Cris Lindner

Facilitadora de inovação dirigida pelo design. Inventora com foco em design thinking, gamification e tecnologias para o desenvolvimento da inteligência criativa. Designer bacharelada pelo Mackenzie a 20 anos, 10 anos como Neuro Experience Designer, tendo trabalhado com grandes marcas e projetos de diversos segmentos, como Coca-Cola, Globo, Intel, Bradesco e muitas outras. Designer de Ideias e Designer de Futuro, especializada pela USP em Gestão da Inovação, MIT em Design Thinking e MBA em Brading pela Rio Branco.42 anos de história, com muitas aventuras e experiências de uma vida que faz mais sentido dia a dia… Após esses 20 anos ajudando grandes marcas a se conectarem com seus públicos, oriento meus esforços para ajudar pessoas a encontrarem sua verdadeira originalidade, trabalharem seu propósito maior e refinarem sua utilidade … depois de ter dedicado os últimos 10 anos na Innovati, por meio de PD&I, NX e NUX, para conquistar formas mais fáceis de PENSAR e evoluir o poder CRIATIVO humano, traduzido em melhores planos e decisões sobre o que FAZER, ou como AGIR, mas principalmente se conectarem com seu SENTIR e para viverem o seu SER MAIOR. E assim, foi através de uma teoria original epistemológica que pudemos criar o Hack do Insight, tornando a criatividade acessível a todos os perfis de mentes humanas, que precisam principalmente tomar decisões mais rápidas de forma assertiva e ter ideias inovadoras e disruptivas livremente, com confiança e a qualquer momento.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *