Quais são os desafios do design thinking?

Os três desafios de inovação mais comuns no design thinking são a conveniência das pessoas, a viabilidade dos negócios e a viabilidade técnica. A conveniência das pessoas diz respeito a onde existe um mercado, ou desejo, para o produto ou serviço. No entanto, o aspecto mais crítico é a construção de soluções, tendo em mente o fato de que qualquer negócio seja B2B ou B2C no final do dia H2H (Human to Human). De acordo com o índice DMI, as organizações lideradas por design superam o S%26P em incríveis 228%.

A maioria das organizações inovadoras do mundo, como Apple, IKEA, Coca Cola, etc., percebem isso e é por isso que o design thinking está no centro de suas estratégias de inovação. Design thinking é uma ferramenta para resolver problemas complexos. É um processo que oferece uma nova forma de ver e operar no mundo e começa com as pessoas. O design thinking nos pede para trabalharmos juntos para enfrentar os desafios do dia a dia de maneiras criativas.

Os desafios são aceleradores de ideias guiados que fornecem às pessoas em todo o mundo as ferramentas de design, conexões e suporte para construir soluções para problemas sociais difíceis. Este é um ótimo lugar para começar se você estiver conhecendo o OpenIDEO. O maior obstáculo que vi as empresas encontrarem durante esta fase inicial do Design Thinking é a apreensão quando se trata de coletar feedback dos clientes e falar com os clientes de uma forma centrada no ser humano, em vez de por meio de pesquisas anônimas. Em minha função como Fundador% 26 CEO Mindhatch nos últimos sete anos, e como consultor de estratégia de inovação na Deloitte antes disso, encontrei vários obstáculos que impedem organizações e equipes de tirar o máximo proveito do design thinking.

Independentemente do motivo, recusar-se a coletar e integrar insights do cliente sufoca a capacidade de uma empresa de abordar totalmente os desafios de negócios complexos com o Design Thinking, que então inibe o crescimento da empresa e a capacidade de reter clientes. O Design Thinking pode ajudar as empresas a entender e simplificar a jornada do consumidor e agregar valor em todos os setores e funções. Se você está procurando mais detalhes sobre como usar a plataforma ou o processo do Desafio, confira as Perguntas frequentes sobre desafios. Os Desafios do Dia do Design incentivam os alunos a criar como inovadores, empregando habilidades criativas de resolução de problemas e uma mentalidade empreendedora enquanto inovam uma solução para um problema.

Usar o Design Thinking para desafios óbvios (especialmente aqueles que não são centrados no ser humano) ainda pode ajudar, mas pode ser um exagero quando comparado aos métodos tradicionais de resolução de problemas. Apesar de seus benefícios óbvios, implementar e executar o Design Thinking em uma empresa não é necessariamente fácil. As empresas devem priorizar os canais e, em seguida, aplicar os princípios do Design Thinking aos seus canais de maneira faseada. No segundo estágio do Design Thinking, Define, você reduzirá a lista de problemas de clientes que descobriu na fase de empatia para aqueles que valem a pena resolver.

Para adotar uma abordagem de Design Thinking, as empresas devem estar preparadas para lançar um Produto Mínimo Viável e, em seguida, iterá-lo com base no feedback e nos dados do consumidor e, em seguida, escalar ainda mais de maneira passo a passo. Não há dúvida de que a resolução criativa de problemas com o Design Thinking exige um esforço real, combinado e coletivo. O Design Thinking tenta extrair a mentalidade de um designer, um artista, um criador ou até mesmo uma criança em uma série de etapas que podem ser aplicadas a qualquer disciplina (mesmo negócios ou política) para resolver problemas centrados no ser humano.

Cris Lindner
Cris Lindner

Facilitadora de inovação dirigida pelo design. Inventora com foco em design thinking, gamification e tecnologias para o desenvolvimento da inteligência criativa. Designer bacharelada pelo Mackenzie a 20 anos, 10 anos como Neuro Experience Designer, tendo trabalhado com grandes marcas e projetos de diversos segmentos, como Coca-Cola, Globo, Intel, Bradesco e muitas outras. Designer de Ideias e Designer de Futuro, especializada pela USP em Gestão da Inovação, MIT em Design Thinking e MBA em Brading pela Rio Branco.42 anos de história, com muitas aventuras e experiências de uma vida que faz mais sentido dia a dia… Após esses 20 anos ajudando grandes marcas a se conectarem com seus públicos, oriento meus esforços para ajudar pessoas a encontrarem sua verdadeira originalidade, trabalharem seu propósito maior e refinarem sua utilidade … depois de ter dedicado os últimos 10 anos na Innovati, por meio de PD&I, NX e NUX, para conquistar formas mais fáceis de PENSAR e evoluir o poder CRIATIVO humano, traduzido em melhores planos e decisões sobre o que FAZER, ou como AGIR, mas principalmente se conectarem com seu SENTIR e para viverem o seu SER MAIOR. E assim, foi através de uma teoria original epistemológica que pudemos criar o Hack do Insight, tornando a criatividade acessível a todos os perfis de mentes humanas, que precisam principalmente tomar decisões mais rápidas de forma assertiva e ter ideias inovadoras e disruptivas livremente, com confiança e a qualquer momento.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *